Novembro 23 2009

 

Criança pequena, frágil, humildemente carinhosa e solitária.
Nasci no Hospital da cidade mais perto de mim, cresci e estudei na mesma vila onde ainda hoje moro.
Cresci livre e feliz, nunca um prato de comer me faltou, assim como roupa lavada e um cobertor para à noite me aquecer.
A casa onde cresci não era nada rica, mas dela guardo boas recordações, devia ter perto de cem anos, nela morou a minha avó na sua juventude, há pouco tempo foi a baixo e desapareceu mais depressa que o fumo.
Nos jardins feitos à pressão existiam árvores de fruto tais como; laranjeiras, tangerineiras e que boas eram as suas tangerinas, e um pessegueiro, o qual nos oferecia pequenos tesouros deliciosos como algodão doce, suculentos como água pura, enfim, eram pêssegos divinamente fantásticos.
Nesse mesmo jardim, existiam também algumas roseiras vermelhas e cor-de-rosa, que emanavam um perfume agradavelmente inexplicável, já para não falar da hortelã que também lá era plantada.
Os amigos eram poucos, mas bons. Tem graça que, ainda hoje, conservo esse hábito.
Na escola, não vou dizer que era a pior, porque não era o caso, tive sempre sucesso e passei sempre à excepção do 9º ano que por imaturidade deixei que me fugisse por entre os dedos, não por burrice mas talvez pela típica estupidez da idade e a falta de interesse pelas coisas realmente importantes da vida.
Ao longo da minha vida, deparei-me com muitas pessoas, algumas importantes outras nem por isso, mas todas elas necessárias para o meu crescimento como pessoa.
Delas posso conservar as coisas boas que aprendi e lembrar-me das coisas más a que assisti, para que nunca aconteçam comigo.
Como objectivos tenho o de ser feliz e ver os que me rodeiam ainda mais felizes.
E agora como se de uma ironia se tratasse, tenho uma família feliz cheia de amor para dar.
         Tenho excelentes amigos, vivo rodeada de situações interessantes e motivadoras e isto graças a um anjo que acendeu uma chama, que quase se extinguia. Tudo o que antes não me preocupava ou incomodava deu lugar à curiosidade e à descoberta, tanto a nível pessoal como intelectual.
Neste momento posso afirmar, que com toda a certeza não fico por aqui.
E aproveito para agradecer a todas as pessoa que me aturam todos os dias.
MUITO OBRIGADO 
 

 

 

publicado por lado-negro às 12:33
Tags:

mais sobre mim
Novembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
24
26
27
28

29


pesquisar
 
blogs SAPO